Início Matérias Comportamentais Livro Machu Picchu A pedra de 12 ângulos feita pelos incas em Cusco

A pedra de 12 ângulos feita pelos incas em Cusco

COMPARTILHE

Os incas e seus antecessores não dominavam a escrita, nem conheciam a pólvora ou o cavalo. Eram gênios da engenharia, astronomia e metalurgia, fizeram grandes e instigantes descobertas. Por questão de subsistência, desenvolveram técnicas agrícolas criativas e inteligentes.

As terraças, locais onde faziam plantações, eram centros de agronomia. As cidades, construídas com tecnologia antiterremoto, utilizavam a pedra angular com encaixes perfeitos em construções que resistem altivas à ação do tempo e à força da natureza. Na metalurgia, que dominavam, aprenderam a lidar com o estanho séculos antes dos europeus.

Em Cusco, lembrei que, como ainda era dia, poderia visitar a famosa pedra dos 12 ângulos, no palácio do Inca Roca, na rua Hatun Rumiyoc, a dois quarteirões da praça das Armas. O encaixe das pedras é tão perfeito e tão resistente que os prédios estão de pé até hoje, tantos terremotos depois, como a pedra dos doze ângulos. Essa tecnologia que eles dominavam e que ninguém conseguiu reproduzir, permite que estas edificações se conservem por muito tempo.

A lapidação da pedra era desenvolvida. A superfície ficava lisa como se fosse mármore polido. Para fazer blocos a partir das enormes rochas e como não dispunham à época de dinamite, eles abriam um furo na rocha e nele introduziam uma peça de madeira molhada. Ao secar, a madeira inchava e pressionava a rocha “por dentro”, o que a fazia partir-se ao meio. As pedras usadas nas construções ficavam em geral no alto dos morros e é difícil imaginar como conseguiam transportá-las.

Eles desenvolveram a técnica de rampas em nível para descer os blocos de pedra, alguns pesando cerca de trinta toneladas. Em vez de utilizar a força, cavavam uma rampa que terminava num plano e a rocha se deslocava até ali. Repetiam a operação várias vezes. Após essas etapas, a rocha chegava ao plano necessário. Se a rampa fosse cavada “de qualquer jeito”, a rocha não parava no nível desejado e rolava, descontrolada, montanha abaixo.

Havia cálculos para determinar a inclinação da rampa, de modo que a pedra deslizasse sem alcançar uma velocidade alta, o que tornaria impossível freá-la. Depois de transportá-las, parti-las e poli-las, os incas esculpiam suas pontas para que se encaixassem umas nas outras. Provou-se com o tempo que os encaixes eram perfeitos, pois vários terremotos não destruíram as construções.

Cidade no Peru

Cusco

Países nas Américas

 Argentina |  Bolívia |  Chile |  Curaçao |  Estados Unidos |  Peru |  Uruguai

Leia mais

As maravilhas descobertas em Ollantaytambo

O arlequim negro em PISAC

Meu encontro com Pachamama

O guru e líder espiritual David Ramirez

O Gigante Coroado

Cusco é um tesouro arqueológico ao ar livre

Como foi fundada a cidade de Cusco

As maravilhas descobertas em Ollantaytambo

Percorri a trilha inca em 4 dias

O que levar na Trilha Inca

Minha caminhada na evolução espiritual

A Trilha Inca não é para qualquer um é difícil percorrê-la

Recomendação para percorrer a Trilha Inca

Trilha Inca: Wayllabamba – 1º dia

Trilha Inca: Warmiñusqa – 2º dia

Trilha Inca: Wiñaywayna – 3º dia

Trilha Inca: Machu Picchu  – 4º dia

A busca pela trilha individual

A última noite antes de chegar a Machu Picchu

Intipunku significa “porta do sol”

A descoberta da cidade sagrada por Hiram Bingham

Em Machu Picchu as mulheres enclausuradas eram conhecidas como aqllakunas

A construção de Machu Picchu

Por que Machu Picchu foi abandonada?

Uma árvore na praça sagrada

As bruxas eram temidas pela comunidade por causa de seus poderes sobrenaturais

Caminhando pela Cidade Sagrada dos Incas

Minha viagem com o padre Marcelo Rossi e o Gugu

Palestra Motivacional- Soluções Criativas para você e sua empresa

Machu Picchu – Trabalho em Equipe

Viagem de incentivo- Machu Picchu

Soluções estratégicas para seu evento

Entrevista I – A origem do Viajante Profissional

Biografia

No seu evento com o profissional Sergio Motta

No Peru, praticamente, o país inteiro é um convite à aventura!

Na Patagônia chilena, os parques nacionais são ideais para praticar esportes

O trekking é um dos esportes mais praticados na trilha de Machu Picchu!

O hostel é bacana para quem procura viajar gastando pouco

Toda criança precisa viajar com pelo menos um documento de identificação

Ter um orçamento definido é fundamental

Tome muito cuidado com seu dinheiro na viagem

Cuidado com objetos “exóticos”, perecíveis e frágeis

Viajar é fazer descobertas!

Faça a sua viagem, não a dos outros

Leve a prescrição médica na bagagem de mão e os medicamentos necessários

Pegue leve com as novas amizades

Depois de um dia cheio de novidades, nada como descansar!

Nada é pior do que sacolejar em um vagão lotado e capenga

Preste atenção nos detalhes e repare nas interações humanas

Conviver com o outro nem sempre é fácil

Quanto maior a flexibilidade de datas, mais barata é sua viagem

Planejar uma viagem por conta própria depende de diversos fatores

Sempre têm muitas outras pessoas fazendo o mesmo

Sempre visite um centro de informações turísticas

Evite peças volumosas e que amassem

Montar a mala é como um quebra-cabeça

Faça amigos na cozinha e divirta-se muito!

Há muita opção com preços acessíveis e que renderá uma boa economia

Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar ao blog viajandocomsergiomotta sobre os erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente ao blog

Compartilhar

Preencha os campos abaixo para compartilhar esta postagem.

Indo Viajar

Gostaria de obter informações, dicas, sugestões, conselhos e quem sabe nos encontramos no local. Por isso estou deixando alguns dados para encontrar-me no Facebook do Grupo Viajando com Sergio Motta.
OBS: Seus dados ficaram por 6 meses após a data de partida expirar. Seja um VIAJANTE TOP.
NomeFacebookDestino(s)ChegadaPartidaStatus